SISMA-MT
ESPIA AQUI CURSOS

Jornalista da revista Fórum é ameaçado após matéria sobre PM

Foi aberto requerimento de investigação do caso envolvendo o jornalista, na Polícia Federal

Por Julia Renó em 05/11/2021 às 09:05:44
O jornalista sofreu ataques homofóbicos e ameaças de morte. (Imagem: reprodução/ Instagram).

O jornalista sofreu ataques homofóbicos e ameaças de morte. (Imagem: reprodução/ Instagram).

Mais um jornalista é alvo de ameaças de morte na imprensa brasileira. Marcelo Hailer, da revista Fórum, foi alvo de ataques após publicação de matéria a respeito de uma operação policial em Minas Gerais. O caso ganhou força quando o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e páginas que o apoiam compartilharam o texto com seus seguidores, nas redes sociais.

Desde a publicação da reportagem, Hailer passou a receber mensagens LGBTfóbicos e ameaças de morte, segundo texto publicado pela Fórum. No Instagram, usuários lamentaram o fato de o jornalista não ter levado tiros de fuzil e disseram que o rastreariam, matariam e publicariam vídeo do ato.

"Lixo! Você é um desserviço como ser humano. Pena que moro em outra cidade, queria muito dar uns 8 tiros na sua cara. Viado nojento. Tua hora vai chegar", disse um usuário da rede social.

A revista fórum afirma que tomará as medidas legais cabíveis em proteção ao jornalista, que recebeu mais de cem ameaças. "A Revista Fórum irá tomar todas as medidas legais cabíveis contra os responsáveis pelas ameaças e repudia ataques ao exercício do jornalismo e à liberdade de imprensa. Hoje, infelizmente, a violência contra jornalistas parte do presidente que ocupa o Planalto e seus filhos, que alimentam uma rede de ódio", lamenta o veículo de comunicação.

A Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) e o Sindicato dos Jornalistas Profissionais de São Paulo (SJSP) também publicaram texto em repúdio ao caso. O material pede medidas "enérgicas e imediatas" sobre a situação de Marcelo Hailer.

"A reação criminosa contra a atividade do jornalista é reflexo do ódio promovido pelo governo Bolsonaro contra os profissionais da imprensa e a liberdade de expressão. Inadmissível e repugnante", caracterizam as entidades.

O deputado federal Alexandre Padilha (PT-SP) apresentou, nesta quarta-feira, 3, um requerimento de investigação do caso pela Polícia Federal. No documento, o parlamentar apresenta as mensagens recebidas por Hailer e destaca a importância da liberdade de imprensa.


Julia Renó

Jornalista, 23 anos. Natural de São José dos Campos (SP), onde vive atualmente, após temporadas em Campo Grande (MS). Formada pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (MS) e voluntária da ONG Fraternidade sem Fronteiras, integra o time de jornalistas do Grupo Comunique-se desde julho de 2020.

Fonte: Grupo Comunique-se

Comunicar erro
UNIFLOR

Comentários

HBL
Link112