SISMA-MT
ESPIA AQUI CURSOS

Os chifres, as coxas e a esquerda sem rumo

Por Espiaaqui em 13/09/2021 às 10:09:05

No livro Alice no País das Maravilhas (uma pequena joia do surrealismo), o autor Lewis Carroll coloca na boca de Alice a pergunta:
— Gato Cheshire… pode me dizer qual o caminho que eu devo tomar?
— Isso depende muito do lugar para onde você quer ir – disse o Gato.
— Eu não sei para onde ir! – disse Alice.
— Se você não sabe para onde ir, qualquer caminho serve.
De fato, assim é. Para os que estão andando sem rumo, sem saber para onde seguir, qualquer caminho serve.
No último mês, acompanhei as redes sociais, e os fatos “bombásticos” que mexeram com os esquerdistas em geral foram a foto do Lula “sarado” com sua companheira e, mais recentemente, a traição que a ex-esposa de Bolsonaro teria cometido. Fiquei surpreso (mas não muito) com a repercussão que os dois fatos tiveram no âmbito das pessoas com um viés ideológico mais à esquerda. Primeiro, só se falava das coxas de Lula, da inveja que o capitão teria delas e de outros atributos do líder petista. Depois, o festival de piadas de gosto duvidoso a respeito da suposta traição da ex-esposa de Bolsonaro.
Tudo bem, há um lado meu que entende essa necessidade de rir um pouco, de se descontrair. Só que há a hora certa para isso. Entre futricas, piadas e memes sem fim, o debate político cedeu lugar à futilidade boba que só realçou o fato de que a esquerda está sem rumo.
E essa é a questão de fundo: na falta de rumo, quando alguém está perdido na noite (apud John Schlesinger), essa pessoa tende a ir na direção de qualquer luz que vê ao longe. Mas a luz é apenas um carro que passa veloz, espirrando a água de alguma poça naquele pobre ser que procura um caminho sem ter um objetivo.
É preciso ter objetivos. Tendo-os, é preciso traçar um rumo. Traçando-o, é preciso planejamento e ação para seguir o rumo e conquistar os objetivos.. Por exemplo, é preciso construir o caminho rumo à Greve Geral. Porém, a esquerda pequeno-burguesa é imediatista. O mais distante que eles conseguem enxergar é a próxima eleição. Há uma ilusão de que tudo já está resolvido, Lula vencerá, tomará posse e a partir daí um novo Brasil nascerá. Isso é uma miragem. As miragens são uma ilusão de ótica produzida pelo solo quente que, ao longe, parece ondular como a superfície de um lago, mas quando se chega mais perto, vê-se que é só areia quente do deserto.
Os heróis dessa esquerda sem rumo são Alexandre de Moraes, Gilmar Mendes, Barroso e Fux. Além, é claro, dos heróis da CPI: Renan Calheiros e outros. Com heróis como esses, ninguém precisa de inimigos. Todos esses participaram do golpe contra Dilma ou, no mínimo, foram omissos. Eles são inimigos dos trabalhadores e do povo.
Para saber o rumo é preciso ter uma bússola. Quem não a tem corre o risco de caminhar em círculos e, de repente, ter o desagradável choque de dar de cara com suas próprias pegadas no deserto.
Que tal construirmos o caminho para uma Greve Geral por tempo indeterminado, pelas reivindicações populares? Vamos traçar metas, companheiros da esquerda! Vamos escolher nossos objetivos, e planejar a conquista desses objetivos! Que nossas risadas não se devam a fofocas sobre a forma física de Lula ou os problemas conjugais do capitão. Que nossos risos sejam o resultado de vitórias alcançadas na luta contra a opressão.

Fonte: causa operaria

Comunicar erro
UNIFLOR

Comentários

HBL