SISMA-MT
ESPIA AQUI CURSOS

AL defende que PC e MP investiguem "uso político" da Defaz

Por Espiaaqui em 16/09/2021 às 09:56:14

O presidente da Assembleia Legislativa (ALMT), deputado Max Russi (PSB), afirmou nesta quarta-feira (15) que não acredita na possiblidade de instauração de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar os depoimentos dos delegados da Polícia Civil sobre suposto uso político da Delegacia Especializada de Combate à Corrupção (Deccor) para perseguir a gestão do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB).

A Comissão de Segurança Pública e Comunitária da ALMT ouviu na tarde da última terça-feira (14) os delegados Flávio Stringueta, Anderson Veiga e Lindomar Tóffoli. Após ouvir os depoimentos, o deputado Ulysses Moraes (PSL) sugeriu a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar as denúncias de uso indevido da Polícia Civil pelo governador Mauro Mendes (DEM). Na ocasião, Faissal Calil (PV) e Claudinei Lopes se manifestaram favoráveis à CPI.

Entretanto, Russi atribui que cabe à Polícia Civil e ao Ministério Público Estadual (MPE) o papel de apurar as denúncias. “Eu não acredito nisso, acho que tem que ser investigado pela Corregedoria da Polícia Civil, pelo Ministério Público, se realmente e até que ponto existe isso. Nós não podemos aceitar interferências em investigação nenhuma, isso não condiz com o processo democrático e com o fortalecimento das instituições. Então, se houve isso e teve uma denúncia acho que os seus órgãos têm que instaurar. A Assembleia abrir uma CPI nesse sentido, particularmente eu acho que não é o momento”, pontuou Russi.

A dificuldade de se instaurar uma nova CPI na Assembleia ocorre porque já existem três comissões investigativas em andamento no Legislativo - Renúncia e Sonegação Fiscal, Energisa e Previdência - e outra "aguardando vez", que é do Gás de Cozinha. Para que uma quarta comissão seja instaurada, são necessárias 16 asssinaturas.

DEPOIMENTOS

O depoimento "mais contundente" partiu de Tóffoli. Ele afirmou que já foi, duas vezes, transferido da Delegacia Fazendária por questões políticas. A...

Fonte: folhamax

Comunicar erro
UNIFLOR

Comentários

HBL
Link112