EABOX

Acessos de fúria e termos de baixo calão faziam parte da rotina de Pedro Guimarães

Por Espiaaqui em 30/06/2022 às 10:28:03

Ele ainda pediu ao vice-presidente da Caixa, Celso Leonardo Derziê Barbosa, que anotasse o CPF de todos os envolvidos na reunião. Caso o conteúdo da conversa vazasse, todos seriam punidos com a perda dos cargos que ocupavam. 

Celso Leonardo é apontado como o responsável por promover perseguição interna aos que desagradavam Guimarães.

A tarefa de garantir que o teor da reunião não vazasse deveria ficar com Celso Leonardo porque, segundo Guimarães, Álvaro Pires, assessor do gabinete da presidência, é “pau mole” e teria coragem de fazer o que fosse necessário.

Funcionários da Caixa relataram que Guimarães, durante viagens a trabalho com subordinados, colocava pimenta na comida dos colegas e forçava-os a comê-la. Ainda que o então presidente desse tom de brincadeira à prática, uma funcionária classifica como "sadismo". “Quanto mais você chora e passa mal, mais ele ri. Ele é bem sádico. Em toda refeição de trabalho com ele tinha pimenta no prato de alguém”.

Fonte: redebrasilatual

Comunicar erro
UNIFLOR

Comentários

HBL